Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Estrela Poesia

A vida se faz caminhando,cada dia cada hora é único,mas sempre de mão dada com o amor

Estrela Poesia

A vida se faz caminhando,cada dia cada hora é único,mas sempre de mão dada com o amor

13.07.07

Botões de Rosas

maripossa

Colham botões de rosas enquanto podem,
O velho Tempo continua voando:
E essa mesma flor que hoje lhes sorri,
Amanhã estará expirando.

O glorioso sol, lume do céu,
Quanto mais alto eleva-se a brilhar,
Mais cedo encerrará sua jornada,
E mais perto estará de se apagar.

Melhor idade não há que a primeira,
Quando a juventude e o sangue pulsam quentes;
Mas quando passa, piores são os tempos
Que se sucedem e se arrastam inclementes.

Por isso, sem recato, usem o tempo,
E enquanto podem, vivam a festejar,
Pois depois de haver perdido os áureos anos,
Terão o tempo inteiro para repousar

Robert Herrick

11.07.07

Pérola Solta

maripossa

Sem que eu a esperasse,
Rolou aquela lágrima
No frio e na aridez da minha face.
Rolou devagarinho...,
Até à minha boca abriu caminho.
Sede! o que eu tenho é sede!
Recolhi-a nos lábios e bebi-a.
Como numa parede
Rejuvenesce a flor que a manhã orvalhou,
Na boca me cantou,
Breve como essa lágrima,
Esta breve elegia.

 

 

 

José Régio

 

 

10.07.07

A Concha

maripossa

A minha casa é concha. Como os bichos
Segreguei-a de mim com paciência:
Fechada de marés, a sonhos e a lixos,
O horto e os muros só areia e ausência.

Minha casa sou eu e os meus caprichos.
O orgulho carregado de inocência
Se às vezes dá uma varanda, vence-a
O sal que os santos esboroou nos nichos.

E telhadosa de vidro, e escadarias
Frágeis, cobertas de hera, oh bronze falso!
Lareira aberta pelo vento, as salas frias.

A minha casa... Mas é outra a história:
Sou eu ao vento e à chuva, aqui descalço,
Sentado numa pedra de memória.

Vitorino Nemésio

06.07.07

Poeira De Deus

maripossa

Tu és e serás a poeira que Deus escreveu para mim.

Um livro de histórias, verdadeiras, de Amor

 Sonhos e esperança, sem medida e emoções

De palavras, ditas e não ditas, mas cinseras

Guardadas no coração e na alma! A tua

Pois só ele sabe, o que escreve o que ele sabe…

O que é importante para ti e para mim…

Pois sempre ele sabe, escrever direito!

Nem que seja por linhas tortas!..

Esta é sua palavra…

maripossa

04.07.07

Poemas da Terra

maripossa

Já foi tão pequeno nesta terra

Que recordo de ter das frases

A infinita doçura do odor das flores

Perto de junho

E de ter um corpo tão livre

Como só as flores de junho conseguem,

Antes de serem colhidas

E,por amor,

Morrerem no colo de algém

Que não sabia.

02.07.07

Malmequer

maripossa

O malmequer em teu seio

Finge que me olha

Breve excessivamente

Violaceo cristalino

Espera nos frutos maduros

O oiro de verão

vai secando em meus dedos

O cigarro e a tarde em espirais

Teimando nas catedrais do fumo

Sem vento para abandonar-te

Visto-me a tua viagem

 

01.07.07

De Ti

maripossa

Quero o abraço e o beijo

E o Amor e o espaço

Em branco

Que vejo

Quando

Olho para a frente

Procurando encontar a viagem

Que descobrimos juntos

30.06.07

Cantar

maripossa

Sob o sol a pino

A água de exílio

Por estradas brancas

Quanto Passo andado

País ocupado

Num quarto fechado

As portas se fecham

Fecham-se janelas

Os gestos se escondem

Ninguém lhe responde

Solidão vindima

Sophia de Mello Breyner

29.06.07

Desejo

maripossa

Quando o luar cai no coração das flores,

E elas,alegremente,aspiram essa luz

Em golfadas de anseio,e o sorriso de jesus

Parece envolver-lhe a haste em capitosas cores

 

-Eu baixo o meu olhar doidamente tristonho

E sinto na minha alma a febre da loucura.

Pois desejava ter um grandioso sonho.

Onde a desejasse,alegre,a luz duma aventura.

 

 

João Crisostomo

 

27.06.07

Fome

maripossa

 A Fome caminhando pelas ruas

Aninha-se nos olhos das crianças

De corpos ávidos de ternura

Onde toda a esperança vai morrendo

Mergulhada em pântanos de dor

Sem leito,sem logica.

Um dia chegará o silêncio

E um grito ecoará: ONDE ESTÂO OS HOMENS?

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2012
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2011
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2010
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2009
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2008
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2007
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D