Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Estrela Poesia

A vida se faz caminhando,cada dia cada hora é único,mas sempre de mão dada com o amor

Estrela Poesia

A vida se faz caminhando,cada dia cada hora é único,mas sempre de mão dada com o amor

Despir-te

Despir-te

a sentir a elegância da tua chegada

é exitante.

 

Tudo se distingue. Teu olhar giesta.

Teu silêncio de outono. Tua pele de plantas.

 

Anuncio-te a mim. Tarde me vi flor

para a  abelha poisar sonora.

 

Poisaste. Teus ombros eram uma espécie de

céu esguio

nas veredas da cama destinada.

 

Pouco mais sei. No sítio da sofreguidão

uma outra sofreguidão repõe o apetite.

 

É nesse intervalo que caminho.

 

Artur Lucena

 

Gotas de Vida e Amor

A vida é feita de gotas.Umas que fazem um mar e um rio, outras que fazem secar as fontes de onde elas brotam, pelo desencanto, infelicidade e muitas vezes desamor.Mas para que as gotas façam um mar da vida, onde nunca se canse a paz e o amor a solidariedade, assim são as gotas que fazem oceanos,de amor.

Lisa

Esperar o tempo,do tempo

Fico a pensar como passou o tempo,

foi tão depressa...a galope e feroz

que só de pensar fica pressa minha voz.

Agora resta a madrugada, a lua, e penso!

Noutro tempo ela era a melodia

do acordar da manhã o sentir  o dia

Hoje esperamos, sempre pelo amanhã

mesmo que não seja o mesmo,é do tempo

 

 

Lisa

Palavras

Palavras ditas

conselhos, insultos, e galanteios.

Vindas do coração,

saiem soltas sem rodeios.

Palavras que magoam,

muito mais do que os gestos,

as palavras que por vezes,

são lançadas como restos.

mas há palavras que curam,

que perdoam, e  que ajudam,

mas também as há bonitas,

e há ainda as interditas.

Mas afinal todas são,

apenas palavras ditas

 

Pedro Alexandre Marques Mendes

 

Que as lágrimas levantem vôo

Agora mesmo
és
um cisne.

os teus lagos são jardins do Nada

há pássaros infinitos à revelia e
cultivas laranjas em varandas
de fogo                                    

Secretos vasos

desço então pelas tuas asas
de lágrimas:
de
neve
e
ouro

Depois nada mais faço

que as lágrimas levantem vôo
da tua

infinita    

face


Maria Azenha

 

FOZ

É em ti

que o meu tempo desagua.

 

Nesse olhar que me despe a alma.

 

Nessas mãos que me embotam os sentidos,

de estarem sempre tão longe.

 

Paula Cristina Dias