Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Estrela Poesia

A vida se faz caminhando,cada dia cada hora é único,mas sempre de mão dada com o amor

Estrela Poesia

A vida se faz caminhando,cada dia cada hora é único,mas sempre de mão dada com o amor

Esboço de Uma Hora

Estou só e a cidade está deserta.
Solidão povoada de murulhos...
janela aberta,luzes apagadas
E as cortinas ao vento,
Como asas libertadas.

 

Ó imigrante das noites sem lua
E êrmas de estrelas:
vem habitar o meu sonho camprestre.
Traz a flauta e as flores
De perfume silvestre.

 

Quero voar contigo
Entre nuvens de tule
Sem destino e sem mágoa,
Ao sopro brando e fresco.
De limoeiros e guitarras de água.

 

Soledade Sumavielle

Emoção de amor

Emoção de amor... como me trava!
Quanto maior o desejo, maior a fuga das palavras.
E a poesia que transborda da alma
para o papel não passa...
Não se concretiza,
como o beijo sonhado, as carícias, o abraço,
pois diante do amor... me travo.
Desvio olhares, seguro gestos,
Freio desejo... me apago
E a ânsia de amar, assim permanece:
só desejo de amar
pois o amor em si... me assusta
... e escapo

 

Cecília Quadros

 

CAPETAÇÃO DA ESSÊNCIA

Eu amo a noite inquieta
E venho vê-la
Com olhos de poeta
Ela me beija e abraça.
Me prende pela cintura
E se me enlaça
Sonambula,lendária
Em gestos me define
solitária.
E são noites inquietas
De surda melancolia
--Ó minhas noites vazias!
Que dentro de mim constroem
O desencontro dos dias

 

Há sol na rua

Há sol na rua
Gosto do sol mas não gosto da rua
Então fico em casa
À espera que o mundo venha


Com as suas torres douradas
E as suas cascatas brancas
Com suas vozes de lágrimas
E as canções das pessoas que são alegres


Ou são pagas para cantar
E à noite chega um momento
Em que a rua se transforma noutra coisa
E desaparece sob a plumagem


Da noite cheia de talvez
E dos sonhos dos que estão mortos
Então saio para a rua
Ela estende-se até à madrugada


Um fumo espraia-se muito perto
E eu ando no meio da água seca .
Da água áspera da noite fresca
O sol voltará em breve

 

Boris Vian

 

Poeminha Amoroso

Este é um poema de amor
tão meigo, tão terno, tão teu...
É uma oferenda aos teus momentos
de luta e de brisa e de céu...

 


E eu,
quero te servir a poesia
numa concha azul do mar
ou numa cesta de flores do campo.
Talvez tu possas entender o meu amor.
Mas se isso não acontecer,
não importa.

 


Já está declarado e estampado
nas linhas e entrelinhas
deste pequeno poema,
o verso;
o tão famoso e inesperado verso que
te deixará pasmo, surpreso, perplexo...
eu te amo, perdoa-me, eu te amo...

 

Cora Coralina

 

 

O teu nome

Flor de acaso ou ave deslumbrante,
Palavra tremendo nas redes da poesia,
O teu nome,como o destino,chega,
O teu nome,meu amor,o teu nome nascendo
De todas as cores do dia!

 

Alexandre O'Neill 

 

 

No Cavar

No cavar deste chão

A minha incerteza

No teu jeito de sugar

A tua riqueza

 

No escorrer dos meus dedos

O teu mel

No teu jeito de sugar

O meu fel

 

Ò infame parasita ó sugador

Do meu suor

Do meu pão

 

Hás-de pagar tudo que me roubas

Tarde ou cedo

Neste chão

 

Álvaro de Oliveira

 

Flor


Encontrei a flor entre as flores...

Rosa maior, orquídea rara,

Violeta mais humilde do jardim.

Folhas muitas, com todo brilho,

Nas verdes, é a natureza que pulsa,

Nas brancas, é a mão que dá vida.

Imagens de sonho brincando livres,

Seres da terra, da água e do ar.

Imagens e sonhos em versos livres,

Para os que sabem sonhar.

Assim encontrei a flor,

Só uma a mais de um jardim.

Só uma em brilho e cor,

Vida em flor que não tem fim.  

 

Maria Luísa Falcão

 

 

Saudade

Por que sinto falta de você? Por que está saudade?
Eu não te vejo mas imagino suas expressões, sua voz teu cheiro.
Sua amizade me faz sonhar com um carinho,
Um caminhar, a luz da lua, a beira mar.
Saudade este sentimento de vazio que me tira o sono
me fazendo sentir num triste abandono, é amizade eu sei, será amor talvez...
Só não quero perder sua amizade, esta amizade...
Que me fortalece me enobrece por ter você.


Machado de Assis