Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Estrela Poesia

A vida se faz caminhando,cada dia cada hora é único,mas sempre de mão dada com o amor

Estrela Poesia

A vida se faz caminhando,cada dia cada hora é único,mas sempre de mão dada com o amor

O Luar

O luar,
é a luz do Sol que está sonhando

O tempo não pára!
A saudade é que faz as coisas pararem no tempo...

...os verdadeiros versos não são para embalar,
mas para abalar...

A grande tristeza dos rios é não poderem levar a tua imagem...


Mário Quintana

 

Minha Casa

Minha casa é um refúgio
De noite
quando o sono não chega
vou até o portão para fumar um cigarro
O homem protegido
sob uma pequena marquise de uma garagem
fala sozinho
igual ao meu filho quando brinca
O homem imita conversas
e revolve uma sacola de supermercado
Afasto-me do poema que os olhos espiões
poderiam indicar
Refugio-me entre artigos da casa
Aquele homem sob a marquise
permanece inabordável

 

Heitor Ferraz Mello

 

A Vida

Para os erros há perdão;
para os fracassos, chance;
para os amores impossíveis, tempo...

Não deixe que a saudade sufoque,
que a rotina acomode,
que o medo impeça de tentar.
Desconfie do destino e
acredite em você.

Gaste mais horas realizando que sonhando,
fazendo que planejando,
vivendo que esperando
Porque, embora quem quase morre esteja vivo,
quem quase vive já morreu.


Fernando Pessoa

 

 

 

Voz e Aroma

A brisa vaga no prado,
Perfume nem voz não tem;
Quem canta é o ramo agitado,
O aroma é da flor que vem.
 
A mim, tornem-me essas flores
Que uma a uma vi murchar,
Restituam-me os verdores
Aos ramos que eu vi secar...
 

E em torrentes de harmonia
Minha alma se exalará,
Esta alma que muda e fria
Nem sabe se existe já
 
Almeida Garrett

 

STRIP TEASE

Jamais eu ficaria quieto
sob o teu olhar;

que muito menos quietos,
no direito de ir e vir,
sobre o teu corpo,
seriam os meus olhos lívidos.

Porque sobre mim,
bastam os sons
dos teus vestidos:
já me desvestem a alma.

 

Soares Feitosa

 

A Poesia

A poesia habita nas estrelas

É carne tojo terra seara água

É o mundo pintado em duas telas

Numa das quais esta a tua mágoa

 

É dor pedra sal orvalho vento

A poesia habita nos teus braços

São as rugas já cavadas pelo tempo

No caminho cantado em teus passos

 

A poesia habita a tua voz

É agora o cedo o tarde

A poesia é todos nós

Nesta gigante fogueira que em nós arde

 

 

Álvaro de Oliveira

 

 

Beija-flor


Flor...
Flor que beija
Flor que deseja
O beijo do beija-flor
Que não a beija...
Ele voa
Desaparece, reaparece
E pousa em outra flor
Saudade - dor!!
Esperança perdida nos jardins,
Cravos, rosas
Margaridas e jasmins.
Voe e pouse em outra flor.
Sinta o perfume dela.
Leve seu pólen prá florir outra janela.
Traia todas as flores,
Com beijos de todas as cores...
Mas cumpra com seu dever...
Resgate o que cativou.
Faça renascer,
Desejo - beijo - flor,
Eu, você e o amor...
Beija!!! Flor...

 

Márcia Fasciotti

 

 

 

Madrugada

É a boemia insone
exibindo falsa alegria,
procurando encher de amores
a madrugada vazia...
Já gostei...
...já fui assim!!
Hoje, a insônia, desabafo no papel...
Encontro marcado comigo!!!
Que ironia!!
Sou no momento, minha melhor
e mais fiel companhia...

 


Márcia Fasciotti

 

Noitinha

A noite sobre nós se debruçou...

Minha alma ajoelha,põe as mãos e ora!

O luar,pelas colinas,nesta hora,

É água dum gomil que se entornou...

  Não sei quem tanta pérola espalhou!

Murmura alguém pelas quebradas fora...

Flores do campo,humildes,mesmo agora,

A noite os olhos brandos lhes fechou...

  Fumo beijando o colmo dos casais...

Serenidade idílica das fontes,

E a voz dos rouxinóis nos salgueirais...

     Tranquilidade...calma...inoitecer...

Num êxtase,eu escuto pelos montes

O coração das pedras a bater...

Florbela Espanca

 

 

Pág. 1/2