Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Estrela Poesia

A vida se faz caminhando,cada dia cada hora é único,mas sempre de mão dada com o amor

Estrela Poesia

A vida se faz caminhando,cada dia cada hora é único,mas sempre de mão dada com o amor

Dor

A mão se fecha
você se crispa
em dor.
Você se crispa
a dor se abre
em flor:

e você não sabe
na terceira pessoa do singular
porque realmente sofrer
essa dor plural.
 
Alvaro Pacheco

Flor Lume

 
 
 
Não há nada
Amiga
Não há nada
Que me possa roubar sílabas
Semeadas
Do teu nome
 
Esta hora minuto
De cantar-te
Esta hora
 Desejo
De beijar-te
O ventre mais clandestino
Da vontade
 
Não há nada
Amiga
Que me possa ceifar esta longa giesta
De te amar
Esta verde flor lume
De chamar-te
         Liberdade
 
Álvaro de Oliveira

Agora Tenho Rosas


Antes do amor as rosas ficavam distantes...
Não as podia ter, mesmo as compradas,
Pois nunca era primavera dentro de mim...
A vida fluía entre noite e dia como outono
Com a tristeza sem graça do inverno frio...
Por quê havia de querer rosas
Se meu coração ansiava abrigo?

Agora minha alma ignora o que era antes...
Sinto o calor do sol mesmo nas madrugadas...
Aspiro ricos aromas, pois ora sou o jardim.
Não mais existe sensação triste do abandono
E das chalaças da vida, quando as tenho, rio,
Porque agora tenho rosas
E elas melodiam o amor comigo.


Antonio Miranda Fernandes

Coisa Amar

Contar-te longamente as perigosas
coisas do mar. Contar-te o amor ardente
e as ilhas que só há no verbo amar.
Contar-te longamente longamente.

Amor ardente. Amor ardente. E mar.
Contar-te longamente as misteriosas
maravilhas do verbo navegar.
E mar. Amar: as coisas perigosas.

Contar-te longamente que já foi
num tempo doce coisa amar. E mar.
Contar-te longamente como doi

desembarcar nas ilhas misteriosas.
Contar-te o mar ardente e o verbo amar.
E longamente as coisas perigosas.

Manuel Alegre

Suave

Nas folhas da tua suavidade

escrevi um verso

que não encontrei

no dicionário do amor.

Fui encontrar em ti

explosão de flores,

amor de todas as cores,

de cores que nunca vi!

Joaquim Evónio


O meu Olhar

O meu olhar azul como o céu 
     É calmo como a água ao sol. 
     É assim, azul e calmo,
     Porque não interroga nem se espanta ...
     Se eu interrogasse e me espantasse
     Não nasciam flores novas nos prados
     Nem mudaria qualquer cousa no sol de modo a ele ficar mais belo...  


     (Mesmo se nascessem flores novas no prado
     E se o sol mudasse para mais belo, 
     Eu sentiria menos flores no prado 
     E achava mais feio o sol ...
     Porque tudo é como é e assim é que é, 
     E eu aceito, e nem agradeço,
     Para não parecer que penso nisso...)
 
Fernando Pessoa

Escrevi Palavras

Se te escrevi poesia
Em pétalas de flor chorei
naquela noite fria e distante
do teu amor eu lembrei

O meu travesseiro molhei
De palavras que não disse
----A ele me aconcheguei
como se ele sentisse

 

Que  fosse teu corpo, que amei
Era um desejo de palavras
De dor e amor,poemas
Por este amor eu chorei

 

Lisa em hora de inspiração

 


Rastos


Versos tal vôo da ave de passagem
atando letras na rede das idéias
que não deixa marcas lado de fora.
no silêncio de deus adormecido,
na poeira dos caminhos, rastos
de passos arrastados nos idos,
do que foi e já não se vê agora.

Antonio Miranda Fernandes

Te Desejo

Sorrisos...Quando a tristeza invadir o seu coração.
Arco-Íris...Para você seguir as nuvens.
Risos...Que beijem os seus lábios.
Abraços...Quando a alegria não estiver contigo.
Amigos...Que iluminem o seu ser e o seu dia.
Beleza...Que teus olhos possam ver.
Confiança...Quando a dúvida aparecer.
Fé...Para que você acredite na sua força.
Coragem...Para conhecer a você mesmo.
Paciência...Para aceitar a realidade.
Amor...
Para você oferecer a todos em sua volta !!

Autor Desconhecido

Pág. 1/2