Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Estrela Poesia

A vida se faz caminhando,cada dia cada hora é único,mas sempre de mão dada com o amor

Estrela Poesia

A vida se faz caminhando,cada dia cada hora é único,mas sempre de mão dada com o amor

Magestade

Passa um rei---é o Poeta.

Não pela força de mandar,

Mas pela graça mágica e secreta

De imaginar.

O ceptro, a pena a lançadeira cega

Do tear de versos.

O manto, a pele--arminho onde se pega

A lama dos caminhos mais diversos.

Um grande soberano

No triste destino

De ser um monstro humano

Por direito divino

Miguel Torga, Coimbra 1948

 

Deixa Falar

Deixa falar em voz alta
A madrugada triste e só
De rufias e marinheiros
Mulheres de esquina,e festeiro

 

 

 Deixa falar!

 

 

O homem sem norte
Da vida triste e sem sorte
Deixa falar!  A sorte...

 


 Deixa falar

 

 

 A morte.
Deixa falar,ou fala baixinho
Como se fosse uma brisa

Ou talves uma caricia,
Como uma gota de orvalho.

 


Mas deixa falar

 

 

Em voz leve e alta
Mesmo a gritar.

Deixa falar

 

 

Estrelapoesia/ Lisa

Ausência

Por muito tempo achei que a ausência é falta.
E lastimava, ignorante, a falta.
Hoje não a lastimo.
Não há falta na ausência.


A ausência é um estar em mim.
E sinto-a, branca, tão pegada, aconchegada nos meus braços,
que rio e danço e invento exclamações alegres,
porque a ausência, essa ausência assimilada,
ninguém a rouba mais de mim.

 

Carlos Drummond de Andrade)

Pescar o Sol

Hoje vou pescar de anzol...
Arremessarei tão longe, no rio,
que fisgarei o Sol.

O guardarei no meu samburá
e quando fizer muito frio,
saberei onde o calor está

 

 Poema "Antonio Miranda Fernandes"

O Motivo da Rosa

Não te aflijas com a pétala que voa:
também é ser, deixar de ser assim.


Rosas verá, só de cinzas franzida,
mortas, intactas pelo teu jardim.


Eu deixo aroma até nos meus espinhos
ao longe, o vento vai falando de mim.


E por perder-me é que vão me lembrando,
por desfolhar-me é que não tenho fim.


Cecilía Meireles

Pág. 2/2