Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Estrela Poesia

A vida se faz caminhando,cada dia cada hora é único,mas sempre de mão dada com o amor

Estrela Poesia

A vida se faz caminhando,cada dia cada hora é único,mas sempre de mão dada com o amor

O Que desejei as Vezes

O que desejei às vezes
Diante do teu olhar,
Diante da tua boca!

Quase que choro de pena
Medindo aquela ansiedade
Pela de hoje - que é tão pouca!

Tão pouca que nem existe!

De tudo quanto nós fomos,
Apenas sei que sou triste.


António Boto

 

 

O PÁSSARO

Aquilo que ontem cantava
já não canta.
Morreu de uma flor na boca:
não do espinho na garganta.
 

Ele amava a água sem sede,
e, em verdade,
tendo asas, fitava o tempo,
livre de necessidade.
 

Não foi desejo ou imprudência:
não foi nada.
E o dia toca em silêncio
a desventura causada.
 

Se acaso isso é desventura:
ir-se a vida
sobre uma rosa tão bela,
por uma tênue ferida.

Cecília Meireles

 

Amor de Palavras

Noite companheira de palavras

Das horas de poetas e profetas

De vidas sem rumo e sem destino

 Prostitutas, do vagabundo, do frio

 

Noite das estrelas, da luz

Que vigias o sono e conduz

Aos sonhos de poetas, amantes

Que em tuas noites, vive errantes

 

Oh noite do desespero, desalento

De quem não tem lar, um carinho

Noite marginal, sem sustento

És a noite luar, e contentamento

 

Á noite se cruzam amores

Se dão abraços, de amantes

Caminha-se em paços errantes

Unem-se corpos de soor, paixão

De clara saudade distante: NOITE

 

 estrelapoesia/Lisa

Eu Hoje Escrevi Um Poema Triste


Eu escrevi um poema triste
E belo, apenas da sua tristeza.
Não vem de ti essa tristeza
Mas das mudanças do Tempo,
Que ora nos traz esperanças
Ora nos dá incerteza...
Nem importa, ao velho Tempo,
Que sejas fiel ou infiel...
Eu fico, junto à correnteza,
Olhando as horas tão breves...
E das cartas que me escreves
Faço barcos de papel!

Mário Miranda Qintana

 


FRASE

Escute seu coração. Ele conhece todas as coisas, porque veio da Alma do Mundo e um dia retornará para ela.

Aprender uma coisa significa entrar em contato com um mundo do qual não se tem a menor idéia. É preciso ser humilde para aprender.

Paulo Coelho

A LUA

Á noite abro a janela

Para ver as estrelas a Lua!

Espero ela chegar e falo para ela

Pois mesmo que a vida esteja, despida e nua

Eu falo com a lua!

Falo de poesia e romance

Se a noite estiver fria, eu falo com ela,

Do beiral da minha janela

A noite, gelada ou molhada

Eu falo com ela, a Lua

Fico parada, mesmo de madrugada

E mesmo de alma vazia e fria

Eu falo com ela, a Lua

Pois só com ela posso falar!

De Dor, amor, e muita Poesia.

 

 Os Meus Poemas/Lisa

Eu Sou

Eu sou! O tempo que não tem tempo

Sou do tempo sem medida vento a escuridão

Mas tenho um imenso coração, que tem amor

Desamor e desilusão, mas ama de paixão

 

Por vezes sou tempestades noites frias

Sou lembranças minhas e descansa

Em colo de esperança, tem dias!

Outro sou a água de um ribeiro

 

Que corre brava em dias de Janeiro

Aquela que caio e levanto teima

Sou livre ou queria ser! No terreiro

Queimo de fogo, tem dor e AMOR

  Estrelapoesia/Lisa

Hoje

Já foi pequena eu sei

Tinha a doçura do olhar

Num corpo livre o amor

Num colo alguém mo deu

Hoje já não está.morreu,

Nas árvores subi e desci

Em corpo débil, sofri

De grandes histórias vivi

Que desfolho no peito

Vem ao meu jeito presinto

Ao passar do tempo, grito

Daquele que passa depressa

Sem tempo de respirar e sentir

Que guardarei do regresso

Dos campos e canto dos pássaros

Em dias de frio, será vazio, não

Talvez Inverno ou verão

Estrelapoesia

Em teu Crespo Jardim

Em teu crespo jardim, anêmonas castanhas
detêm a mão ansiosa: Devagar.
Cada pétala ou sépala seja lentamente
acariciada, céu; e a vista pouse,
beijo abstrato, antes do beijo ritual,
na flora pubescente, amor; e tudo é sagrado.


Carlos Drumond de Andrade

Catarina

Hoje desfolhando um livro de poesia, me saltou aos olhos este poema lindo de uma escritora da terra, onde tem poesias bonitas e com algum encanto, ela lhe chama Catarina" como podem ler, mas perante este grito de desespero para as noticias que nos entram pela porta dentro poderia ser para uma" Medeline um Rui Pedro, Rui Pereira a todos os meninos desaparecidos.

 

Não sei onde estás

Porque aqui há sol e céu azul

E um vento leve no rosto

Há um relógio constante

Que limita o tempo

E um sonho atrás do olhar

Mas sei que brincas e ris

A onde estiveres e mais ainda, talvez

Um mar tranquilo e branco de paz

Com um abraço terno

Ou a saudade eterna

De quem fica

Ou apenas

De quem espera

E nada mais

 

Benedita Stingl

Pág. 1/2